Ortodontia

O que é a ortodontia?

A Ortodontia é a especialidade da medicina dentária que se dedica ao diagnóstico, prevenção e correção da má posição dos dentes e maxilares.

Sendo uma área em constante evolução, a Arcos Médica conta com uma equipa de profissionais que procura manter-se em constante atualização técnico-científica, providenciando a todos os nossos pacientes, uma vasta gama de opção de tratamentos de elevado padrão de qualidade, com recurso às mais recentes e modernas tecnologias, adequados a um vasto leque de idades e, individualizados, respeitando e valorizando sempre as necessidades e expetativas de cada um.

Sabe que já existem tratamentos ortopédicos na idade adulta em alternativa às cirurgias maxilo-faciais? Sim, é verdade, consulte o seu ortodontista para um aconselhamento.

Alinhadores Invisíveis

Ortodontia Infantil

Aparelho Fixo Autoligável

Aparelho Fixo Estético

Aparelho Fixo

Perguntas Frequentes

Em que posso beneficiar com o tratamento ortodôntico?

Os benefícios de um tratamento ortodôntico são vastos, indo muito para além da estética e da saúde oral.
Sendo uma área em constante evolução, podem efetuar-se correções tanto em crianças em idade precoce, como na terceira idade, apresentando grandes benefícios,
conheça os principais:

Na Estética:

– Dentária: Ao alinhar os dentes, proporciona um sorriso harmonioso e agradável;

– Facial: Existe uma melhoria estética tanto do sorriso como da face. Isso acontece porque não é somente a posição dos dentes que muda. Em casos que apresentam alterações no desenvolvimento ou posição dos maxilares, também a face sofre alterações, com melhorias visíveis, principalmente, a nível do perfil do paciente, podendo mesmo, em determinados casos, haver uma diminuição considerável de rugas e papo em adultos.

Na Saúde Oral:

– Diminuição das cáries e problemas gengivais: o correto alinhamento dos dentes, torna mais fácil e eficaz a higiene dentária, tanto a nível da escovagem como na utilização do fio dentário, diminuindo o risco de cáries e problemas nas gengivas;

– Além do aparecimento de cáries e gengivite, os dentes desalinhados podem sofrer desgastes excessivos devido ao seu contato incorreto com os outros dentes, aumentando o risco de sensibilidade dentária, manchas nos dentes e traumas na raíz dos mesmos;

– Dentes bem posicionados na arcada, facilitam e possibilitam a reabilitação oral com implantes ou prótese no caso de ausência de peças dentárias;

Na Saúde Oral geral:

Evita problemas gástricos: indiretamente, o tratamento ortodôntico, ao permitir uma correta função mastigatória, evita que os alimentos cheguem ao estômago sem estarem completamente triturados, prevenindo problemas gástricos;
Benefícios psicológicos: Com as melhorias estéticas tanto a nível da face como do sorriso, existe um consequente aumento da auto-estima, com repercussões grandes e positivas na vida tanto de crianças como de adultos.

Na Função:

– Deglutição: A Deglutição atípica ocorre devido ao desequilíbrio entre a língua, lábio e músculos da bochecha, ocorrendo interposição da língua entre os dentes durante a mastigação, o que pode causar uma má oclusão, tal como mordida aberta anterior;

– Fala: os dentes apinhados e os problemas nas bases ósseas podem causar alterações na dicção;

– Respiração: Na presença de problemas nas bases ósseas como o maxilar ou mandíbula (ex: maxilar constrito ou mordida cruzada), a respiração pode ficar comprometida, o que interfere na saúde como um todo. A correção dessas maloclusões, restabelece a correta função respiratória, o que influencia na qualidade do sono, bem como melhora o rendimento nas atividades físicas e escolares. Um atleta, por exemplo, pode beneficiar muito com o tratamento ortodôntico;

– Articulação Temporo-mandibular: uma incorreta relação entre os dentes e/ou maxilares, pode levar a problemas nas articulações temporo-mandibulares, como estalidos ou presença de dores de cabeça.

Alinhadores Invisíveis

Para certos pacientes e, mais particularmente para os adolescentes e adultos, a estética durante o tratamento ortodôntico é um elemento major a ter em conta.

Em busca da máxima estética durante o tratamento, dispomos de diferentes dispositivos ortodônticos adaptados a cada caso clínico, tais como ortodontia invisível com alinhadores transparentes e ortodontia fixa com recurso a brackets estéticas.

Os alinhadores transparentes ou aparelhos ortodônticos removíveis, oferecem uma alternativa ao tratamento fixo com brackets e são uma opção praticamente invisível para corrigir o posicionamento dentário e maloclusões.

Os alinhadores são constituídos por um polímero térmico fotossensível, ou seja, um plástico transparente semi-flexível que, apesar de praticamente invisível quando é usado, é muito forte e resistente.

Esta técnica consiste numa série de alinhadores transparentes feitos à medida dos seus dentes para os mover pouco a pouco de forma controlada e cuidadosa. Cada alinhador é usado durante cerca de uma a duas semanas antes de ser substituído pelo alinhador seguinte da série, movendo gradualmente os dentes até à posição final projetada. O tempo de tratamento depende das suas necessidades específicas e será determinado pelo ortodontista.

Este tipo de tratamento pode ser aplicado tanto em adolescentes como em adultos, e, em alguns casos, também em crianças.

São um dos modelos mais avançados existentes atualmente, pois são confecionados utilizando a tecnologia avançada de imagens tridimensionais 3D a partir de softwares específicos que lhe mostram o seu plano de tratamento completo com base na prescrição do seu ortodontista, desde a posição inicial dos seus dentes até à posição final pretendida, evolução essa que é possível visualizar num vídeo.

Na Arcos Médica, para podermos ir ao encontro de todas as necessidades dos nossos pacientes, trabalhamos com dois sistemas diferentes, o sistema Invisalign® e o sistema Smilers® da Biotech Dental, que são duas marcas conceituadas de alinhadores ortodônticos a nível mundial.

Vantagens do tratamento com alinhadores:

– Estética: são completamente transparentes e praticamente impercetíveis;

– Conforto: pela ausência de peças fixas, as lesões nas mucosas (como aftas), fraturas e deslocamento de peças estão eliminadas, tornando o tratamento muito mais confortável e sem dor;

– Menor Risco de cáries e problemas gengivais: por poderem ser removidos para comer, não existe a retenção de alimentos e placa bacteriana habitual com as aparatologias fixas. Ao remover durante a higiene, permite escovar os dentes e passar o fio dentário sem dificuldade ou limitações, facilitando e melhorando muito a higiene e saúde oral, comparativamente com aparatologias fixas;

– Não altera o seu estilo de vida: ao retirar o alinhador para comer, a alimentação é efetuada sem restrições, limitações ou cuidados específicos, podendo continuar a ingerir tudo o que gosta.
Para os praticantes de desportos de contato, os alinhadores podem ser retirados antes da prática desportiva;

– Mais precisão e menos dor: são fabricados a partir de um material suave e confortável, cortado exatamente à medida da linha gengival para um melhor encaixe e são fáceis de colocar e retirar. A sequência de vários alinhadores permite que as forças e movimentos sejam efetuados de forma mais gradual e leve do que com aparatologia fixa, aumentado o conforto e reduzindo a dor;

– Requer pouco tempo de consultório: a duração do tratamento depende da complexidade do caso clínico e é geralmente comparável à dos aparelhos tradicionais. Contudo, graças ao planeamento digital de todo o tratamento, apenas precisará de consultas breves e habitualmente pouco invasivas com o seu ortodontista, que poderá entregar-lhe uma série de alinhadores que serão substituídos em casa, portanto, sem necessidade de se deslocar ao consultório tantas vezes como nos casos de ortodontia fixa multibrackets. Nesse caso, o seu ortodontista dará a indicação de quando substituir cada um dos alinhadores;

– Resultados previsíveis: este tipo de tratamento não só controla a quantidade de movimento originado por cada alinhador, como também controla quando o movimento ocorre. Cada substituição de alinhador é um pequeno passo em direção à sua grande transformação, movendo os dentes de forma confortável e eficiente até alcançarem a posição final planeada.

Desvantagens do tratamento com alinhadores:

– O facto de ser removível, só torna aptos para o tratamento com alinhadores, pacientes colaborantes, motivados e altamente disciplinados, pois o uso ideal para se verem resultados é de 22h/dia. Se o paciente não usar os alinhadores o número de horas recomendado, coloca em causa os resultados do tratamento, podendo ter insucesso com o mesmo.

Etapas do tratamento ortodôntico com alinhadores:

No tratamento com alinhadores, tal como em qualquer outro tratamento ortodôntico, é necessário concluir algumas etapas clínicas antes de poder dar início ao seu tratamento.

1. Primeira consulta: O seu ortodontista irá rever a sua história médica e realizar uma avaliação inicial extra e intra-oral, realizando um primeiro diagnóstico, sem qualquer compromisso;

2. Registos ortodônticos: Caso esteja interessado em realizar o tratamento ortodôntico com alinhadores, será necessário realizar um estudo ortodôntico completo, essencial à elaboração de um plano de tratamento individualizado para o seu caso específico, sendo para isso necessário recolher alguns elementos complementares de diagnóstico, nomeadamente: modelos de estudo ortodônticos das arcadas dentárias, registos fotográficos (intra e extra-orais) e registos radiográficos (ortopantomografia e telerradiografia de perfil da face e crânio).
A partir destes registos, o ortodontista realizará a análise cefalométrica e elaborará o seu estudo e plano de tratamento individualizados.
A recolha dos registos ortodônticos pode ser feita na mesma sessão clínica que a primeira consulta, de forma a evitar uma deslocação adicional à clínica;

3. Entrega de estudo: Posteriormente será realizada uma consulta presencial com o seu ortodontista que lhe apresentará o resultado do seu estudo e plano de tratamento. O orçamento do tratamento também será apresentado nesta consulta. O nosso objetivo é que fique com toda a informação necessária para que possa tomar a decisão mais adequada;

4. Uma vez tomada a decisão de realizar o tratamento ortodôntico com alinhadores, serão realizadas novas impressões, desta vez realizadas num material próprio para serem depois enviadas para a fábrica que confecionará os alinhadores, segundo o plano de tratamento realizado pelo seu ortodontista. A fábrica utiliza softwares específicos que irão transpor o plano de tratamento num tratamento virtual tridimensional que poderá ser visualizado num pequeno filme. É possível fazer modificações ao plano de tratamento inicial até que estejam cumpridas todas as expetativas oclusais, funcionais e estéticas do paciente;

5. Aprovado o plano de tratamento pelo seu ortodontista, a fábrica irá confecionar os alinhadores transformando as imagens 3D num conjunto de alinhadores transparentes e removíveis que irão ser utilizados desde o início até ao fim do tratamento;

6. Na sua próxima visita à Arcos Médica, serão feitas as adaptações dentárias necessárias para receber os primeiros alinhadores. O paciente troca os alinhadores em casa, segundo as indicações do ortodontista e a regularidade de consultas de controlo em consultório será também determinada pelo médico.
Cada conjunto de alinhadores deverá ser usado durante todo o dia e toda a noite, sendo apenas necessário remover para comer, escovar os dentes e passar o fio dentário.

Ortodontia Infantil

1. Em que idade devo efectuar a 1ª consulta de Ortodontia com o meu filho?

Todas as crianças devem ter a sua primeira consulta de Ortodontia, com o seu médico dentista/ortodontista, por volta dos 6-7 anos de idade, após a erupção dos primeiros dentes definitivos. Primeiro, porque nesta idade, o crescimento dos maxilares é já suficiente para que o seu médico dentista/ortopedista possa identificar vários tipos de patologias esqueléticas, dentárias e funcionais. E, também, porque só é possível realizar ortodontia funcional ou intercetiva em crianças que se encontrem em fase ativo de crescimento e desenvolvimento.

Em casos excecionais, pode ser indicado o uso de aparelho a partir dos 3 anos de idade.

A realização de um correto diagnóstico irá ajudar-nos a identificar aqueles problemas que devem ser tratados numa fase precoce e diferenciá-los daqueles que necessitam de um tratamento corretivo mais tardio.

2. Qual é o objetivo de fazer tratamento nestas idades precoces?

Geralmente, estes tratamentos são implementados com o objetivo de evitar crescimentos assimétricos ou descoordenados tanto do maxilar superior como da mandíbula.
Quando os maxilares não têm o tamanho e posição ideais, fatores como a saúde, a função e a estética dentária e facial ficam comprometidos. Estas alterações devem ser tratadas em idade precoce, enquanto ainda existe crescimento que possamos modificar, estimular ou inibir, prevenindo assim tratamentos ortodônticos mais complexos ou até mesmo, tratamentos cirúrgicos, aquando a dentição definitiva.

Sendo assim, temos como objetivos principais:
– Normalizar a forma, tamanho e posição do maxilar superior e inferior;
– Permitir um crescimento simétrico e coordenado dos ossos maxilares que facilite a erupção dos dentes definitivos e a obtenção de uma função oclusal correta.

3. Quais são os problemas que se podem diagnosticar em idade precoce?

Em idades precoces, já são visíveis vários tipos de patologias, desde problemas de origem esquelética (dos maxilares), problemas de origem dentária e problemas funcionais, tais como:
– Palato estreito
– Dentes salientes (“dentes de coelho”)
– Falta de espaço para os dentes (apinhamento)
– Excesso de espaço para os dentes (diastemas = espaços entre dentes)
– Mordida cruzada
– Mordida aberta
– Desvios da mandíbula ao fechar
– Mandíbula proeminente (prognatismo)
– Sorriso gengival
– Respiração oral (pela boca)
– Hábitos de chuchar num dedo ou na língua
– Colocação da língua entre os dentes ao deglutir (engolir)
– Problemas durante a mastigação

4. Quanto tempo duram estes tratamentos precoces?

Podem ser tratamentos simples ou mais complexos, com duração média de tratamento ativo de 12 meses. Nestas idades as crianças são muito colaborantes e a plasticidade permitida pelo seu crescimento é a nossa mais valiosa ferramenta.

Naquelas situações em que a carga genética da criança influencia fortemente a má oclusão existente, pode ser necessário implementar tratamento funcional ou intercetivo em várias fases, por exemplo, pode ser necessário uma primeira fase de tratamento aos 6 anos, uma segunda aos 10 anos e mais tarde um tratamento ortodôntico com aparatologia fixa a partir do momento no qual a dentição definitiva se encontra completa.

5. Os aparelhos são desconfortáveis ou dolorosos para o meu filho?

Não, não se preocupe. Os aparelhos usados nos tratamentos ortopédicos e intercetivos, são adaptados a idades precoces, respeitando o conforto e bem-estar das crianças, bem como as suas necessidades. Não queremos que o seu filho deixe de brincar.

Além de que, nestas idades, devido à plasticidade existente, a resistência aos movimentos é mínima, diminuindo o desconforto característico dos tratamentos em idades após finalização de crescimento.

6. Colocar o aparelho dói?

A colocação dos aparelhos é indolor!
A adaptação é individual e varia de criança para criança, no entanto, a fase de adaptação dura aproximadamente uns 4 ou 5 dias, após a colocação, onde poderá surgir algum desconforto devido à adaptação dos dentes e mucosas, facilmente colmatado pela utilização de um analgésico ligeiro e cera ortodôntica.

7. O meu filho tem que ter cuidados especiais com o aparelho?

Sim, é necessário ter cuidados específicos com a alimentação e higiene, tanto da cavidade oral como dos aparelhos.
Devem ser evitados alimentos muito rijos ou pegajosos (pastilhas), para evitar o descolamento dos aparelhos e, alimentos muito doces para prevenir as cáries.
Como existe uma maior tendência para retenção alimentar, a higiene oral tem de ser muito mais rigorosa.
Todas essas recomendações serão dadas pelo seu ortodontista aquando a colocação dos aparelhos.

8. Pode-se praticar desportos durante o tratamento?

Sim!! No entanto, é aconselhada a remoção de alguns tipos de aparelhos durante atividades físicas especificas, tanto para evitar lesões nos tecidos moles como para evitar a fratura ou perca dos aparelhos.

9. Quantas consultas são necessárias até à colocação do aparelho?

Antes de iniciar o tratamento ortodôntico, é sempre necessário concluir algumas etapas clínicas prévias:

1. Primeira consulta: Esta primeira consulta consiste na observação e aconselhamento, na qual o seu ortodontista irá rever a história médica e realizar uma avaliação inicial extra e intra-oral, realizando um primeiro diagnóstico, sem qualquer compromisso;

2. Registos ortodônticos: Caso haja indicação para tratamento ortodôntico, será necessária a realização de um estudo completo pelo ortodontista, essencial à elaboração de um plano de tratamento individualizado. Para isso será necessário recolher alguns elementos complementares de diagnóstico, nomeadamente: modelos de estudo ortodônticos das arcadas dentárias, registos fotográficos (intra e extra-orais) e registos radiográficos (ortopantomografia e telerradiografia de perfil da face e crânio).
A partir destes registos, o ortodontista realizará a análise cefalométrica e elaborará o estudo e plano de tratamento individualizados.
A recolha dos registos ortodônticos pode ser feita na mesma sessão clínica que a primeira consulta, de forma a evitar uma deslocação adicional à clínica;

3. Entrega de estudo: Posteriormente será realizada uma consulta presencial, na qual lhe será apresentado o resultado do seu estudo e respetivo plano de tratamento, bem como o orçamento do mesmo. Nesta consulta poderá expor todas as suas questões relativamente ao tratamento. O nosso objetivo é que fique com toda a informação necessária para que possa tomar a decisão mais adequada.

4. Uma vez tomada a decisão de iniciar o tratamento, será marcada nova consulta para iniciar a colocação ou, caso sejam necessários aparelhos ortopédicos ou funcionais, novos moldes para a confeção dos mesmos pelo laboratório.

Aparelho Fixo Autoligável

As brackets autoligáveis são a nova geração de brackets. Tecnologicamente mais avançadas, apresentam no seu design, um sistema próprio de encerramento (uma “tampa” ou “porta” rígida) que permite manter o arco no interior da bracket, sem necessidade de mecanismos externos de ligação tais como as ligaduras elásticas e ligaduras metálicas, eliminando assim o atrito/fricção existente durante os movimentos com as brackets convencionais.
O sistema autoligável utiliza também arcos de alta tecnologia com memória de forma, que permite uma rápida movimentação dentária, necessitando de menos ajustes.

Na Arcos Médica damos preferência ao tratamento realizado com brackets autoligáveis, pois estas são as brackets tecnologicamente mais avançadas, permitindo assim uma mecânica de tratamento mais simplificada e confortável para o paciente.

Vantagens do aparelho fixo autoligável:

– Conforto do paciente: as brackets autoligáveis apresentam o sistema de encerramento sob a forma de “tampa” ou “porta” que mantem o arco no interior da bracket com ligeira pressão. Este princípio facilita e acelera o livre movimento dentário e causa menos desconforto pela diminuição das forças ortodônticas, ao contrário das brackets convencionais, cujas forças aplicadas sobre os dentes são mais excessivas e desta forma, são menos confortáveis para o paciente;

– Maior rapidez do movimento dentário: o sistema autoligável utiliza brackets e arcos de última geração, que produzem forças suaves e ideais para movimentar os dentes de forma mais fisiológica e eficiente;

– Tratamentos mais curtos: as brackets e arcos deste sistema permitem a esta tecnologia reduzir o atrito gerado em algumas etapas do tratamento, o que pode diminuir o tempo de tratamento em alguns casos;

– Higiene oral mais facilitada: a ausência de ligaduras elásticas leva a uma diminuição da retenção alimentar e do desenvolvimento da placa bacteriana;

– Redução da necessidade de extrações dentárias e do número de aparatologia usada: no sistema de brackets convencionais, casos severos de apinhamento dentário e/ou maloclusões necessitam frequentemente de extrações dentárias ou de aparelhos acessórios. No sistema autoligável, o baixo atrito ajuda a promover a resolução do incorreto posicionamento dentário, sem necessidade de recorrer a extrações e, em alguns casos, sem necessidade de aparelhos adicionais;

– Favorecimento da estética facial: O melhor posicionamento intermaxilar, o aumento da amplitude de sorriso, o aumento do suporte dos tecidos moles da face, uma melhor simetria facial, proporcionados pela tecnologia autoligável, produzem não só uma melhoria ao nível dentário, mas também favorecem a beleza do rosto;

– Existe a versão autoligável com brackets estéticas, praticamente impercetíveis (ver secção tratamentos estéticos).

Etapas do tratamento com aparelho fixo autoligável:

Antes de iniciar o tratamento ortodôntico, é sempre necessário concluir algumas etapas clínicas prévias:

1. Primeira consulta: Esta primeira consulta consiste na observação e aconselhamento, na qual o seu ortodontista irá rever a história médica e realizar uma avaliação inicial extra e intra-oral, realizando um primeiro diagnóstico, sem qualquer compromisso;

2. Registos ortodônticos: Caso haja indicação para tratamento ortodôntico, será necessária a realização de um estudo completo pelo ortodontista, essencial à elaboração de um plano de tratamento individualizado. Para isso será necessário recolher alguns elementos complementares de diagnóstico, nomeadamente: modelos de estudo ortodônticos das arcadas dentárias, registos fotográficos (intra e extra-orais) e registos radiográficos (ortopantomografia e telerradiografia de perfil da face e crânio).
A partir destes registos, o ortodontista realizará a análise cefalométrica e elaborará o estudo e plano de tratamento individualizados.
A recolha dos registos ortodônticos pode ser feita na mesma sessão clínica que a primeira consulta, de forma a evitar uma deslocação adicional à clínica;

3. Entrega de estudo: Posteriormente será realizada uma consulta presencial, na qual lhe será apresentado o resultado do seu estudo e respetivo plano de tratamento, bem como o orçamento do mesmo. Nesta consulta poderá expor todas as suas questões relativamente ao tratamento. O nosso objetivo é que fique com toda a informação necessária para que possa tomar a decisão mais adequada;

4. Uma vez tomada a decisão de iniciar o tratamento com aparelho fixo autoligável (estético ou metálico), basta escolher a data de início para colocação do mesmo.

Aparelho Fixo Estético (Safira Monocristalina)

Para certos pacientes e, mais particularmente para os adolescentes e adultos, a estética durante o tratamento ortodôntico é um elemento major a ter em conta.

Em busca da máxima estética durante o tratamento, dispomos de diferentes dispositivos ortodônticos adaptados a cada caso clínico, tais como ortodontia invisível com alinhadores transparentes e ortodontia fixa com recurso a brackets estéticas.

Na Arcos Médica dispomos de brackets estéticas feitas de monocristais de safira. A safira é uma pedra semi-preciosa e é a mais recente tecnologia em materiais para brackets estéticas.

Vantagens das brackets estéticas em safira monocristalina:

– Uma das principais características destas brackets é a translucidez, pois são transparentes como o vidro, logo, altamente estéticas;
– Não pigmentam nem perdem a sua transparência ao longo do tratamento;
– As brackets de safira são feitas de monocristais de safira, desenvolvidas em laboratório, sendo um dos materiais mais resistentes;
– Brackets de safira, são menos volumosas e mais finas, quando comparadas com outras brackets estéticas não constituídas por monocristais de safira;
– O design da bracket de safira facilita a higiene do aparelho;
– Existe a versão estética de brackets autoligáveis (ver no capítulo aparelho autoligável);
– Melhora a autoestima e autoconfiança durante todo o tratamento ortodôntico.

Desvantagens das brackets estéticas em comparação com brackets metálicas:

– São brackets mais delicadas, logo, requerem ainda mais cuidados durante o tratamento ortodôntico;
– O tratamento poderá ser ligeiramente mais lento do que quando efetuado com brackets metálicas;
– Por serem constituídas por monocristais de safira, o custo do tratamento é ligeiramente mais elevado.

Etapas do tratamento com aparelho fixo estético:

1. Primeira consulta: Esta primeira consulta consiste na observação e aconselhamento, na qual o seu ortodontista irá rever a história médica e realizar uma avaliação inicial extra e intra-oral, realizando um primeiro diagnóstico, sem qualquer compromisso;

2. Registos ortodônticos: Caso haja indicação para tratamento ortodôntico, será necessária a realização de um estudo completo pelo ortodontista, essencial à elaboração de um plano de tratamento individualizado. Para isso será necessário recolher alguns elementos complementares de diagnóstico, nomeadamente: modelos de estudo ortodônticos das arcadas dentárias, registos fotográficos (intra e extra-orais) e registos radiográficos (ortopantomografia e telerradiografia de perfil da face e crânio).
A partir destes registos, o ortodontista realizará a análise cefalométrica e elaborará o estudo e plano de tratamento individualizados.
A recolha dos registos ortodônticos pode ser feita na mesma sessão clínica que a primeira consulta, de forma a evitar uma deslocação adicional à clínica;

3. Entrega de estudo: Posteriormente será realizada uma consulta presencial, na qual lhe será apresentado o resultado do seu estudo e respetivo plano de tratamento, bem como o orçamento do mesmo. Nesta consulta poderá expor todas as suas questões relativamente ao tratamento. O nosso objetivo é que fique com toda a informação necessária para que possa tomar a decisão mais adequada.

4. Uma vez tomada a decisão de iniciar o tratamento com aparelho fixo convencional estético, basta escolher a data de início para colocação do mesmo.

Aparelho Fixo Convencional

As brackets são os elementos do aparelho fixo responsáveis por transmitir a força e a informação do arco (arame) aos dentes. Para produzir o movimento dentário, é necessário que o arco esteja encaixado e ligado à bracket durante todo o tratamento.

Existem diferentes formas de efetuar esta ligação. As brackets convencionais são utilizadas no tratamento ortodôntico tradicional e como tal, necessitam de um mecanismo de ligação externo, como as ligaduras elásticas e as ligaduras metálicas, para manter o arco no interior da bracket.

Na Arcos Médica, temos dois tipos principais de brackets convencionais: brackets convencionais metálicas e brackets convencionais estéticas confecionadas com monocristais de safira (ver no capítulo aparelho fixo estético).

Vantagens das brackets convencionais metálicas:

São mais resistentes à fratura;
Com as brackets metálicas convencionais é possível trocar a cor das ligaduras elásticas mensalmente, detalhe que as crianças geralmente apreciam muito;
O custo das brackets convencionais metálicas é mais acessível quando comparado com outras brackets;

Etapas do tratamento com aparelho fixo convencional:

Antes de iniciar o tratamento ortodôntico, é sempre necessário concluir algumas etapas clínicas prévias:

1. Primeira consulta: Esta primeira consulta consiste na observação e aconselhamento, na qual o seu ortodontista irá rever a história médica e realizar uma avaliação inicial extra e intra-oral, realizando um primeiro diagnóstico, sem qualquer compromisso;

2. Registos ortodônticos: Caso haja indicação para tratamento ortodôntico, será necessária a realização de um estudo completo pelo ortodontista, essencial à elaboração de um plano de tratamento individualizado. Para isso será necessário recolher alguns elementos complementares de diagnóstico, nomeadamente: modelos de estudo ortodônticos das arcadas dentárias, registos fotográficos (intra e extra-orais) e registos radiográficos (ortopantomografia e telerradiografia de perfil da face e crânio).
A partir destes registos, o ortodontista realizará a análise cefalométrica e elaborará o estudo e plano de tratamento individualizados.
A recolha dos registos ortodônticos pode ser feita na mesma sessão clínica que a primeira consulta, de forma a evitar uma deslocação adicional à clínica;

3. Entrega de estudo: Posteriormente será realizada uma consulta presencial, na qual lhe será apresentado o resultado do seu estudo e respetivo plano de tratamento, bem como o orçamento do mesmo. Nesta consulta poderá expor todas as suas questões relativamente ao tratamento. O nosso objetivo é que fique com toda a informação necessária para que possa tomar a decisão mais adequada.

4. Uma vez tomada a decisão de iniciar o tratamento com aparelho fixo convencional metálico, basta escolher a data de início para colocação do mesmo.

Perguntas Frequentes

1- Quero um tratamento estético, quais são as minhas opções?

Existem várias opções para quem quer um tratamento discreto, desde a correção com alinhadores invisíveis (técnica Invisalign® ou Smilers®), até à correção com brackets estéticas (safira monocristalina), tanto convencionais como autoligáveis.
Consulte a nossa secção de alinhadores e brackets estéticas.

2 – Colocar o aparelho dói?

A colocação do aparelho é indolor, no entanto, durante uns 4 ou 5 dias após a colocação pode surgir algum desconforto devido à adaptação dos seus dentes e mucosas, colmatado pela utilização de um analgésico ligeiro e cera ortodôntica.

A adaptação é individual e varia muito de pessoa para pessoa. Geralmente, a primeira semana é a mais difícil. Os dentes tendem a ficar sensíveis à pressão, condicionando a capacidade mastigatória. O aparecimento de uma ou outra afta também é bastante frequente. Ultrapassada esta primeira fase de adaptação ao tratamento, só notará a pressão nos dentes nos primeiros 2 a 3 dias após cada consulta de controlo.

3 – Que cuidados especiais tenho que ter com o aparelho?

Essencialmente cuidados com a higiene e a alimentação.
Existe uma maior tendência para retenção alimentar, por isso, a higiene oral tem de ser muito mais rigorosa. Será aconselhado pelo seu ortodontista, o uso de alguns acessórios de higiene a usar durante o tratamento ortodôntico.

Quanto à alimentação devem ser evitados alguns tipos de alimentos, como os alimentos muito rijos ou pegajosos (pastilhas), para evitar o descolamento do aparelho ou alimentos muito doces para prevenir as cáries. Mas não se preocupe, não vai passar fome.

4 – O aparelho ortodôntico estraga os dentes?

Nenhum aparelho ortodôntico danifica os dentes se os cuidados de higiene não forem descurados. A remoção das brackets no fim do tratamento não deixa qualquer mancha nos dentes, uma vez que utilizamos uma cola específica para aderir as brackets ao dente e que é removida por dispositivos adequados.

5 – Os dentes ficam alinhados para o resto da vida?

Após o tratamento há uma fase de contenção, pois os dentes têm tendência a voltar a tomar a sua posição original. Nesta fase devem ser usados aparelhos passivos, cómodos e praticamente impercetíveis, apenas durante a noite, que mantêm a posição alcançada pelos dentes durante o tratamento ortodôntico.
Esta fase de contenção é muito importante e tem, no mínimo, a duração de 2 anos.

6 – Podem praticar-se desportos com aparelhos fixos?

Sim!! No entanto, no caso de desportos de contacto físico (por exemplo rugby, andebol, judo, etc) deverá ser utilizada uma proteção individualizada, de modo a evitar lesões nos tecidos moles. Consulte o seu ortodontista para a melhor opção.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam.

Pedro Franco

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam.

Pedro Franco

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam.

Pedro Franco